domingo, 3 de maio de 2009

Tenho o Que Não Mereço (part. II)

Sei o quanto dói:
Comer, só por comer,
Sentir, só por sentir,
Amar, só por amar,
Andar e correr, só porque tem que ser
Querer morrer, para não mais sofrer,
Dormir, para não mais pensar,
Sonhar, e não mais realizar,


Sei o quanto dói:
Sofrer em silêncio, aguentar o sufoco,
Sentir angustia, e até amargura
De tudo mais um pouco
Sem sentir um nico de ternura
Sentir a vida desmoronar,
E por entre os dedos
Ela nos escapar.


Quando por amor se sofre,
Esta vida perde o sentido,
Pois o ser humano,
Sem amor não vive,
Sem alegria, muito menos,
Sentindo o cansasso
De pensar, e até de amar,
Quando quem amamos,
Não merece o amor
Que lhe dedicamos
Mas se assim não fosse,
Que graça teria esta vida
Que mais parece a morte
Para a qual não morri,
E esta triste vida que não me deixa viver
E nem por amor me deixa morrer,
Morte essa que há muito espero,
E que ainda não alcancei
Pois sei que um dia
Lá chegarei,
Quando? Como?
Não sei, nem sei
Se algum dia o saberei
Mesmo que não o descubra
Sinto-me feliz

6 Pedrinhas Lançadas:

Angela Guedes disse...

Olá, joão!!!
Desabafos, que vai na alma.
abraços
Angela

Mariana Dore disse...

Amar dói mesmo. Ma sem amor não dá pra viver... Mais contraditório que o amor? Ainda nao achei

•.¸¸.ஐBruneLLa França disse...

Dói...

ç.ç

Beijos e borboleteios

Vieira Calado disse...

Um dia... pois!

Você encontrará...

É preciso é calma!...

Um abraço

GMV disse...

Gosto do que escreves...

bom fim de semana

Eduardo Franco disse...

Vamos a mais meu amigo!Força!Abraço.

BlogBlogs.Com.Br