terça-feira, 23 de novembro de 2010

Quem me dera!

Quem me dera ser cego
Para não ver o teu olhar,
Não poder sentir o desejo
Nem esta vontade de te beijar

Quem me dera não falar
Para não ter que te dizer,
Que no meu peito só tu existes
Por amar-te meu coração está a morrer

Quem me dera ser surdo
Para a tua voz não ter que ouvir,
Não ter que dizer que te amo
Nem sentir o que estou a sentir

Quem me dera não poder andar
Pois assim de casa não sairía,
Morrendo aos poucos na solidão
Longe de ti, meu peito sorriria

Quem me dera não ter olfacto
Pois teu perfume não sentiria,
Mesmo não sabendo sorrir
Minha alma sorriria

Mas para não variar
Sempre quero o que não posso ter,
Por tanto sonhar o impossível
Teus lábios nos meus sonhei ter...

(Amo-te de mais,
podes até nem querer saber,
sorrio ao ver o teu olhar,
mesmo que nunca mais me queiras ver...)
[4W0-73 51L/\14]

8 Pedrinhas Lançadas:

Maria Rita disse...

Venho retribuir sua visita e seu comentário tão amável, e me surpreendo com um Blog tão cheio de sentimentos.

Desejo-te que este amor não seja em vão, ainda que não seja recíproco seja ao menos o caminho para quem o mereça então.

Gostei daqui, por certo voltarei!

Beijos moço

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Lindo poema, João! Parabéns!

Tem coisas inesquecíveis
Um afago, um beijo
Um abraço apertado.

Uma palavra na hora certa
Uma rosa entreaberta
Num jardim ensolarado...

Uma criança no balanço
Rindo das idas e vindas
Como quem tocasse o céu
E fosse por ele tocada...

Tem coisas inesquecíveis...
A inocência
Da verdadeira amizade.

(Sirlei L. Passolongo)

Bons Dias!
Beijos
Renata

~*Rebeca e Jota Cê*~ disse...

É muito doloroso quando algo desejado demais é inalcancável.

Densas palavras.

Maravilhosa quinta, João.

Rebeca

-

Tania T. disse...

Sempre assim...

Queremos o que não podemos ter..

Ah, quem me dera!!

rs'

Adorei o post!!!

Perfeito!!

Bjokinhas =*

poetaeusou . . . disse...

*
quem me dera,
assim versejar !
,
saudações,
,
*

Camila disse...

Lindo, lindo e lindo! Gostei muito ;*

Vieira Calado disse...

Assim são os poetas!

Sempre a sonhar...

Abraço

Anónimo disse...

Ninguém manda nos sentimentos.
Ninguém controla aquilo que sente.
Nem sabe porque o sente...
O sentimento surge sem pedir autorização e o que fazer?

Temos que saber lidar com ele e tudo aquilo que ele trás, felicidade, angustia, tristeza, saudade etc...

É bom que coloques em palavras aquilo que o teu coração sente.

Beijinho,
Daniela

BlogBlogs.Com.Br